Processo de rebarbagem / rebarbar:

Há quase três décadas que temos vindo a alargar continuamente o nosso know-how no que respeita à rebarbagem automatizada. As instalações da SHL são atualmente consideradas instalações de referência a nível mundial, quer se trate de instalações robóticas individuais flexíveis, de células de rebarbagem fechadas ou de linhas de produção e vias de transferência completas, incluindo o handling de peças.

No caso de utilização de uma instalação robotizada para rebarbar e escovar componentes, os utentes têm a dificuldade da escolha: deve recorrer-se a um sistema com orientação da peça de trabalho ou das ferramentas? Apesar de ambos os métodos fornecerem a mesma qualidade da superfície, devem ser observadas algumas diferenças importantes e decisivas.

Rebarbagem com orientação da peça de trabalho

No caso da rebarbagem com orientação da peça de trabalho, o robô pega no componente e fornece-o às diversas estações de processamento.

A rebarbagem com orientação da peça de trabalho exige uma maior área de trabalho. Graças à ferramenta de montagem fixa, esta forma de rebarbagem permite trabalhar de modo muito mais rápido e flexível, uma vez que o tempo de ciclo é substancialmente melhor do que na rebarbagem com orientação das ferramentas.

Rebarbagem com orientação das ferramentas

Na versão com orientação das ferramentas, a peça encontra-se fixada num suporte de modo estacionário e é processada por ferramentas que o robô transporta consigo.